Temer convoca forças federais para desbloquear estradas e apela para governadores fazerem o mesmo

Em pronunciamento em rede nacional, presidente reclamou que uma "minoria radical" está impedindo que o acordo fechado com caminhoneiros seja cumprido




O presidente Michel Temer (MDB) anunciou no início da tarde desta sexta-feira que acionou a Força Nacional de Segurança Pública para desbloquear as estradas que estão tomadas pelos caminhoneiros, em greve desde a segunda-feira, e convocou os governadores a acionarem os policiais a fazerem o mesmo nos estados.

Ele ainda afirmou que “minorias radicais” estão impedindo que os caminhoneiros favoráveis ao acordo exerçam o seu trabalho.

“Quem bloqueia estradas, quem age de maneira radical, está prejudicando a população e será responsabilizado. Vamos garantir a livre circulação e o abastecimento. O acordo está assinado e cumprí-lo é a melhor alternativa. O governo espera e confia que cada caminhoneiro cumpra o seu papel”, afirmou o presidente.

"Nós não vamos permitir que a população fique sem gêneros de primeira necessidade. Não vamos permitir que consumidoes fiquem sem produtos, que hospitais fiquem sem insumos para salvar vidas. Não vamos permitir que crianças fiquem prejudicadas com o fechamento de escolas e que produtores tenham seu trabalho ainda mais afetado", continuou.

A Força Nacional de Segurança Pública é um órgão de cooperação federativa cuja função é preservar a ordem pública, a segurança das pessoas e do patrimônio. É uma tropa de “pronta-resposta”, segundo o Ministério da Justiça. Atua em situações de emergência e calamidade pública, além de operações ambientais. Trata-se de um órgão que trabalha em conjunto com instituições de segurança pública de qualquer região do país, a fim de resolver os mais diversos tipos de conflito.

De acordo com ele, em reunião com representantes dos caminhoneiros na quinta-feira, o governo cedeu e atendeu a 12 reivindicações da categoria com a promessa do fim da paralisação.

“Os caminhoneiros estão fazendo sua parte. Mas infelizmente uma minoria radical tem bloqueado estradas e impedido que muitos caminhoneiros levem adiante o seu desejo de fazer seu trabalho”, concluiu.

Fonte: Estado de Minas

Destaques das atrações que animam o fim de semana no Sul de Minas



Entre as atrações que vão animar o fim de semana no Sul de Minas estão a dupla sertaneja Bruninho e Davi, na festa "As 5 Mais", em Poços de Caldas, o vocalista do Teatro Mágico Fernando Anitelli, dentro da programação do Festival Cultural de Machado e o grupo de rap Hungria Hip Hop que se apresenta em Pouso Alegre.
Em Varginha acontece o encontro de danças orientais e em Passa Quatro o Festival de Gastronomia, que vai escolher o melhor prato da cidade. Poços de Caldas também recebe a peça "Um casamento feliz", de Eri Johnson.


As 5 Mais

Nesta edição, são 15 artistas de diversos estilos, como Bruninho e Davi, Dennis DJ e Atitude 67. Além de todas as atrações musicais, o evento terá um telão para exibir a final da Liga dos Campeões, entre Real Madrid e Liverpool.
Os ingressos custam R$ 200 a entrada inteira e R$ 100 a meia-entrada e podem ser comprados online pelo site. O evento é restrito a maiores de 18 anos e vai acontecer no estacionamento do Estádio Municipal Doutor Ronaldo Junqueira, a partir das 14h.

Festival Cultural de Machado
A primeira edição do Festival Cultural de Machado tem início nesta sexta-feira com programação musical, food trucks e atrações ao público infantil. A abertura fica por conta do cantor Fernando Anitelli, da banda O Teatro Mágico.

No sábado, quem sobe ao palco é o cantor Renato Teixeira que dá voz a músicas como “Romaria” e “Amanheceu, peguei a viola”. No domingo, a programação infantil vai das 9h às 13h e a música fica por conta das bandas Rockssauro e Candiera.

Os 12 food trucks que participam do festival têm cardápio variado, que vai de comida japonesa a carne assada, além de sobremesas e cerveja artesanal. Todas as atrações do evento têm entrada gratuita e acontecem na na Praça Antônio Carlos.


Hungria Hip Hop

O fim de semana é de música também em Pouso Alegre. Quem se apresenta na cidade é o grupo de rap Hungria Hip Hop. Com músicas como “Não Troco" e “Coração de Aço”, o grupo sobe ao palco do Summit Hall à meia noite, nesta sexta-feira. Os portões serão abertos às 23h.

Os ingressos custam R$ 40 para o setor pista e R$ 80 para o camarote. As entradas podem ser compradas online pelo site.


Um Casamento Feliz

O ator Eri Johnson leva a Poços de Caldas a peça "Um casamento feliz" neste sábado. A comédia é sobre um homem solteiro que decide se casar de olho na herança de uma tia. Além de protagonista, Eri é responsável pela direção da peça.

O elenco conta ainda com Fábio Vilaverde, Renato Rabelo, Raymundo de Souza e Rayane Morais. O espetáculo começa às 20h30 no Teatro da Urca. Os ingressos estão disponíveis em três pontos de venda. Mais informações pelo telefone (35) 3721-1354.


Passa Quatro Gastronomia

O Festival de Gastronomia de Passa Quatro chega à 10ª edição com algumas novidades. Neste ano, a programação do festival começa nos bares e restaurantes da cidade, que devem preparar um prato especial para o evento, utilizando ingredientes de produtores da cidade.

A partir desta sexta-feira, o público pode saborear os pratos e escolher a iguaria que receberá o título de melhor prato durante a final do festival.

A fase de votação nos restaurantes vai até o dia 10 de junho. Do dia 15 ao dia 24 de junho, os restaurantes montam suas cozinhas na praça da cidade para a continuidade do festival.

Com informações e fotos G1 Sul de Minas

Associação Mineira de Supermercados emitiu nota para a imprensa sobre o desabastecimento



A Associação Mineira de Supermercados (AMIS) divulgou nota para à imprensa informando que, após levantamento feito junto às principais redes do setor nas diferentes regiões de Minas Gerais, identificou que a condição de recebimento de mercadorias se agravou nesta data, provocada pelos bloqueios nas rodovias em território mineiro e em outras unidades da Federação.

Segundo a nota, a  situação mais preocupante se refere aos alimentos perecíveis, que normalmente não são estocados pelos supermercados, pois, pela característica desses produtos, necessitam de reposição constante, notadamente verduras, legumes, frutas, carnes in natura e produtos lácteos.

Para outras categorias, os supermercados possuem estoque médio de segurança em torno de sete dias, tais como massas, arroz, feijão, biscoitos, grãos, leite longa-vida, açúcar, bebidas, farináceos, matinais, condimentos, doces, higiene e beleza, limpeza e não alimentos em geral. Neste caso, o risco de falta de produtos nas lojas no curto prazo é menor, mas preocupante em médio prazo.

Na nota, a AMIS reitera que considera legítimo o direito de manifestação da categoria profissional dos caminheiros contra os constantes aumentos nos preços dos combustíveis e se solidariza com a classe. Mas alerta para a importância do diálogo entre manifestantes e autoridades, de maneira a permitir o restabelecimento do fluxo de logística do País.

Charretes de São Lourenço recebem placas para identificação do número máximo de passageiros




A SlTrans realizou a colocação de placas informativas nas charretes para identificação do número máximo de passageiros permitido por passeio. O condutor não pode ultrapassar este limite pois estará sujeito às sanções prevista na Lei Municipal que regulariza o serviço.

A placa também contém o número de telefone da Ouvidoria Municipal, caso os usuários ou cidadãos verifiquem alguma irregularidade.

ASCOM/PMSL

PRODUTORES RURAIS ENTRAM NA PARALISAÇÃO

Produtores rurais aderiram a greve e vão parar estradas vicinais em Carmo da Cachoeira, Varginha, Monsenhor Paulo e Cordislândia. Acompanhe na reportagem da TV Alterosa Sul de Minas


Caso o trabalhador faltar ou atrasar devido à greve, a empresa pode descontar do salário?



Muitos dos trabalhadores estão lutando para chegar no emprego, já que a paralisação dos caminhoneiros afetou vários setores, principalmente nas áreas dos transportes públicos e aqueles que dependem do carro para trabalhar.

E mesmo com as dificuldades e paralisações, o empregado pode ter o desconto no salário se não comparecer no trabalho, pois tal situação não está previsto no Art. 473 da CLT.

Porém, muitas empresas são tolerantes a situação, não costumam realizar o desconto já que a culpa não é do empregado e possivelmente o desconto poderia ser revertido na Justiça. Mas cabe o trabalhador informar a empresa.

Vale lembrar que o atraso ou falta por causa da greve, não é suficiente para que o funcionário receba uma advertência, muito menos uma demissão por justa causa.

Há um projeto de lei que propõe alterar a CLT, proibindo o patrão de descontar a falta do funcionário por causa de paralisação total do transporte público. Atualmente, o projeto está na Câmara dos Deputados, mas não há previsão.

A lei considera atraso quando o funcionário demora mais do que cinco minutos além do horário determinado para chegar ao trabalho.


Luis Francisco Prates
Advogado, formado em 2010, OAB/SP n°361.759, especialista em Direito Previdenciário, atuante nas áreas do Direito Cível e Consumidor e um eterno apaixonado pelo Direito do Trabalho. Apaixonado por livros, cinema e música. Eterno estudante. Apaixonado por desafios. Dono do escritório Prates Advocacia instalado em Hortolândia-SP. Atendendo a região (Hortolândia, Campinas, Sumaré, Monte Mor e etc.) E-mail: luisfpratesadv@gmail.com

Protesto de caminhoneiros continua apesar do acordo com o governo

Movimento dos caminhoneiros se divide sobre trégua pedida pelo governo




Mesmo após acordo com o governo fechado na noite desta quinta-feira, 24, caminhoneiros mantêm protestos pelo Brasil. Na manhã dessa sexta-feira-feira, protestos seguem em nove estados (MG, BA, DF, MS, PB, PE, PR, RJ, RS, SC, SE e SP) e e no Distrito Federal.

Numa clara divisão do movimento de paralisação dos caminhoneiros, a maior parte das entidades representativas da categoria aceitou nesta quinta-feira, 24, o pedido de trégua feito pelo governo para que sejam examinadas as reivindicações da categoria. Mas o presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José da Fonseca, deixou a reunião antes do fim afirmando que orientará sua base a manter a greve até que seja aprovada e sancionada a lei que desonera o diesel do PIS/Cofins e da Cide.

Questionado se a maioria havia aceitado o pedido de trégua do governo, ele afirmou: “A maioria que está aí dentro sim, mas a que está lá fora, não. Está esperando o meu pronunciamento.” Fonseca diz liderar 700.000 caminhoneiros, em 60 sindicatos e 7 federações.

O presidente da Abcam afirmou que seu objetivo é resolver o problema do PIS, da Cofins e da Cide. Ele contou ter dado ao governo um prazo de dois dias – até sexta-feira – para uma resposta. “A Câmara fez a lição de casa: votou e encaminhou para o Senado”, disse. “Mas temos um presidente do Senado e do Congresso que acha que é o maior brasileiro do mundo. Pegou o avião dele e foi embora. Nos deixou nessa situação. Por causa disso, eu, que estou na frente desse movimento, vou falar com o meu pessoal que não vamos levantar o movimento enquanto esse homem não chegar, convocar os senadores, votar e aprovar a lei. Aí sim, eu levanto o movimento.”

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), viajou nesta quinta cedo para Fortaleza. Mas, diante da repercussão negativa, resolveu voltar e convocar uma reunião para as 19 horas desta mesma data.

Informado da volta de Eunício, Fonseca não se impressionou. “Problema dele.” O que interessa, acrescentou, é ver a lei aprovada.

Questionado sobre a proposta do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) de reduzir o PIS-Cofins de R$ 0,46 para R$ 0,29, ele irritou-se “Esse, não falaram para mim. Falaram a redução integral. A cada problema que eles arrumarem o movimento vai continuar cada vez mais forte. Se quiserem pôr fogo nesse País estão conseguindo.”

Maia apresentou essa sugestão depois que o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, deu uma entrevista afirmando que a Câmara havia aprovado o projeto de lei com a desoneração do PIS-Cofins sobre o diesel com base em cálculos errados.

A pauta em discussão na reunião que ainda prossegue no Planalto trata de temas que Fonseca considera “secundários”. Por exemplo, o pedido para que alguns Estados, como São Paulo, Paraná e Mato Grosso, deixem de cobrar pedágio sobre os eixos suspensos dos caminhões, como já ocorre nas rodovias federais.

O movimento continuará enquanto não houver um preço “convincente” para o óleo, disse. “Meu amigo, quando o governo não quer atender reivindicações, cria grupo de trabalho. E é isso que está acontecendo”, informou o presidente da Abcam.

Com Agência Estado e Isto É

Motoboy é preso em Caxambu por agredir a companheira



Em Caxambu, na tarde dessa quarta-feira (23), a Polícia Militar prendeu um motoboy, de 24 anos, na Rua Antônio Maurício Ferreira, bairro Santa Rita, o qual agrediu a companheira, uma estudante de 22 anos. O crime teria ocorrido por causa de ciúmes. A vítima ficou internada no Pronto Socorro Municipal.

Segundo a vítima, estava na casa de sua mãe quando o autor chegou ao local aos gritos dizendo que ela estava o traindo e que em seguida o autor agarrou-a pelos cabelo e do lado de fora do imóvel apoderou-se de uma garrafa e começou a agredi-la.

A mãe da jovem ainda tentou intervir mas também foi agredida.

A estudante foi socorrida ao Pronto Socorro Municipal com ferimentos no olho, punho, pescoço e um corte na cabeça, onde ficou internada.

O motoboy recebeu voz de prisão e foi conduzido para a Delegacia de Polícia onde foi ratificado o flagrante.

Autor: P5 do 57º BPM

Previsão do tempo para o Sul de Minas Gerais, nesta quinta-feira feira, 24 de maio




No Sul de Minas, o céu fica claro pela manhã e parcialmente nublado à tarde, mas sem chuva.

Temperatura mínima no estado foi de 3°C em Monte Verde, no extremo Sul, e a máxima deve atingir os 34°C à tarde no extremo norte. Sensação ainda de muito frio ao anoitecer e amanhecer.

Vice-prefeito deverá assumir como prefeito em exercício nesta quinta-feira em Três Pontas, MG

Luiz Roberto Laurindo Dias, do PSD, renunciou ao cargo de prefeito na tarde desta terça-feira (22).




O vice-prefeito de Três Pontas (MG), Marcelo Chaves, do MDB, deve assumir a prefeitura como prefeito em exercício já a partir desta quinta-feira (24). Oficialmente, ele deverá se tornar prefeito da cidade a partir da próxima semana. Luiz Roberto Laurindo Dias, do PSD, renunciou ao cargo de prefeito na tarde desta terça-feira (22).

Em entrevista concedida à EPTV Sul de Minas, afiliada Rede Globo, Dias voltou a dizer que os motivos para deixar o cargo foram pessoais. A renúncia acontece uma semana após a operação "Trem Fantasma", que investiga fraudes em contratos para a compra de peças e combustíveis para a prefeitura. Ele voltou a negar que sabia do esquema.

"Não tinha conhecimento nenhum, não sabia o que estava acontecendo em relação a essas irregularidades, fiquei sabendo a partir que o Ministério Público entrou na administração e começou a fazer os levantamentos de dados", disse Luiz Roberto Laurindo Dias.

O ex-prefeito também falou sobre o envolvimento de pessoas de confiança dele nas irregularidades.

"É muito triste, é lógico que você tem um projeto e eles estão incluídos nesse projeto, eles fazem parte do projeto. Até que tudo isso seja concluído, a gente não acredita em uma situação como essa", disse o prefeito.

Antes de anunciar a saída do cargo, Luiz Roberto passou cerca de cinco horas no Ministério Público. Ele disse ter sido convidado para falar sobre os desdobramentos da operação.

O vice-prefeito deverá assumir a prefeitura assim que Luis Roberto Laurindo Dias entregar um documento comunicando a saída à Câmara.

Fonte: G1 Sul de Minas